Quiropraxia

A Quiropraxia é uma profissão da área da saúde, cujo objetivo e prática podem variar entre os profissionais. Assim como na medicina existem médicos homeopatas, alopatas, ou os que preferem fitoterapia, também na Quiropraxia há linhas de pensamento e atuação diferentes.

Historicamente os quiropraxistas tem como objetivo principal a correção da Subluxação Vertebral, que seriam desvios na coluna que prejudicam o funcionamento do sistema nervoso.

Nessa linha de pensamento, considerando o fato do cérebro gerenciar diversas funções no corpo humano, um "pequeno desvio" na coluna poderia atrapalhar esse processo de gerenciamento. Sendo o papel do quiropraxista normalizar a comunicação entre o cérebro e o restante do corpo. 

Com o passar dos anos, alguns quiropraxistas abandonaram esse modelo de prática e se dedicaram exclusivamente às questões mecânicas e tratamento para dores. 

Em ambos os casos, a prática costuma ter bastante ênfase em terapias manuais, como os famosos "estralos".

Confira uma lista das principais dúvidas sobre a Quiropraxia:


Precisa de faculdade?

Sim, ainda que no Brasil o processo de regulamentação esteja sofrendo com a burocracia, a Quiropraxia é uma profissão cuja formação requer ensino superior. No país, o título que corresponde às exigências da Organização Mundial de Saúde e da Federação Mundial de Quiropraxia é o de Bacharel, com formação em 4-5 anos.

Como a Quiropraxia corrige a subluxação vertebral?


Quase sempre manualmente. Existem dezenas de procedimentos que são utilizadas pelos Quiropraxistas para esse objetivo, sendo as mais conhecidas as Manipulações Articulares, com os famosos "estralos". Contudo, há técnicas que não utilizam os "estralos", mas sim instrumentos, movimentos mais leves e sutis, dentre outros procedimentos.

O que é Subluxação vertebral?
É um subtipo de disfunção do movimento das articulações da coluna. 

Atualmente, o termo "subluxação" é considerado impreciso, visto que foi estabelecido na Quiropraxia no final do século XIX. Apesar disso, seja por questões culturais ou educacionais, a maioria dos quiropraxistas mantém a terminologia.

No início da profissão, antes mesmo da invenção do raio-x, cogitavam que essa disfunção era um desalinhamento pouco menor que uma luxação, e daí o nome "Subluxação". Hoje as evidências mostram que a "Subluxação" quiroprática nem sempre apresenta "desalinhamento".

Duas definições mais atuais que costumam ser bastante utilizadas são: Disfunção motora de um segmento articular e Complexo de Subluxação Vertebral (CID M99.1)


E quando o quiropraxista não pratica baseado na Subluxação Vertebral?


Existem diferentes abordagens dentro da Quiropraxia que abandonaram a prática baseada na subluxação vertebral, as mais comuns focam em tratamento para quadros de dor ou melhora de performance.

Nesses casos ainda é comum utilizarem as manipulações articulares (os estralos), unidas com terapias musculares e, dependendo do país, utilizando exercícios e instrumentos que, no Brasil, são de uso mais comum da Fisioterapia.