Conhecendo um pouco da Atlas Orthogonal

Atlas Orthogonal é um procedimento desenvolvido por Roy Sweat em 1980 que tem como base o procedimento de John F. Grostic, que criou um sistema de quantificação da subluxação do atlas. 


O procedimento de avaliação requer uma série de radiografias específicas para a visualização e quantificação com precisão milimétrica da subluxação de Atlas.


Uma checagem através de palpação cervical e comprimento de perna (Leg Check) é feita para determinar quando a pessoa esta, ou não, precisando ser ajustada. Quando o atlas esta fora de seu alinhamento natural, o quiropraxista detecta na palpação cervical e na visualização do comprimento das pernas.

Quando fora de alinhamento, o ajuste é feito através de um instrumento que envia uma onda sonora no processo transverso do atlas na direção da correção, com a cabeça devidamente estabilizada e na altura e ângulo de acordo com os cálculos das radiografias. O ajuste em si é imperceptível, mas a palpação cervical e a checagem de perna confirmam a eficácia do ajuste.


O objetivo é que o ajuste se mantenha por mais tempo possível. Enquanto o atlas esta em sua posição natural, o sistema nervoso funciona sem interferência, possibilitando que o corpo funcione naturalmente da forma que foi criado para ser.




Contribuição de Paulo Sugimoto

Conhecendo um pouco da Técnica Diversificada

A Técnica Diversificada é extremamente eclética e diferente das outras técnicas, não possui terminologia própria, como SOT e as categorias, Activator Methods e as possibilidades, Thompson e os Derifields, etc. Os termos usados são mais gerais como subluxação e ajuste.

Por ser uma técnica de Quiropraxia, seu objetivo ainda é o mesmo que as demais, encontrar e corrigir as subluxações. Para isso, os quiropraxistas que utilizam a diversificada valem-se da palpação, raio-x, leg check, termografia, e alguns outros métodos que determinam qual vértebra está comprometida e precisa de ajuste.

Esses ajustes, podem ser realizados através de manobras de alta velocidade como manipulação articular, mas existem também os procedimentos de mobilização e as ferramentas como Drop Table e instrumentos de ajuste. Não há uma regra ou padrão em termos de protocolo, que limite o quiropraxista nessa escolha.

Apesar de alguns optarem por ajustar somente a coluna, muitos dos quiropraxistas que aderem à diversificada trabalham com extremidades, e agregam terapias complementares para tecidos moles, instruções sobre bons hábitos posturais e nutricionais, etc. Tudo isso costuma depender da “escola” adotada pela Universidade.

Desbravando a Técnica Diversificada

Falar em Quiropraxia logo nos leva a falar sobre suas técnicas e inevitavelmente nos deparamos com a Técnica Diversificada (Diversified Technique – DT)

A DT tem um longo histórico na complexidade de sua definição. Em partes, isso se deve a generalidade de seu nome. Muitas pessoas consideram que o “diversificada” é aplicado como adjetivo, no sentido de “eclética”, enquanto outros consideram que é um substantivo, nomeando assim uma determinada técnica com sistema próprio.

O fato é que em algum momento da história da Quiropraxia, as raízes da aplicação desse termo se perderam, e a Diversificada se tornou ampla demais para ser definida, enquanto seu nome ganhou mais e mais definições.

Para se ter noção da delicadeza deste tema, muitos dos catálogos que foram desenvolvidos listando as técnicas de Quiropraxia, não incluíam a DT. Mesmo os mais abrangentes autores como Kfoury, que editou um desses catálogos em 1977 no qual constava técnicas pouco ortodoxas ( ex: Reflexo Postural Perianal), não citou a Técnica Diversificada, talvez devido à falta de clareza do assunto.

Cooperstein define a DT de modo muito interessante:

”A Diversificada é como um amigo bem próximo, cujo passado está confuso e que sua verdadeira identidade permanecerá desconhecida até desvendarmos sua história.”

Dentro desse contexto, a definição que consta no Atlas de Quiropraxia para a Técnica Diversificada é baseada na generalidade da técnica, mas com certas referências de autores que se dedicaram a seu estudo.