Quiropraxia e os bebês - Pediatria

O nascimento é um momento de grande esforço não só para a mamãe, mas também para o bebê. Para nascer, o pequeno precisa se torcer e, em alguns casos, até ser auxiliado pelo médico com puxões. Esse momento gera pequenos traumas na coluna que podem não trazer prejuízos aparentes durante anos, vindo a serem percebidos já na idade adulta.

Esses pequenos traumas se tornam subluxações, interferindo na comunicação do cérebro com o corpo prejudicando o funcionamento do mesmo.

A infância é um momento de desenvolvimento acelerado e por isso é indispensável que o corpo esteja funcionando corretamente. Se depois do parto, o bebê não é avaliado e ajustado por um Quiropraxista, ele terá que crescer e se desenvolver com apenas uma parte do seu potencial, e dessa forma tudo será mais trabalhoso e limitado.

Imaginem como é difícil aprender a caminhar! Se nós adultos já passamos por dificuldades para aprender a dirigir, mesmo já possuindo uma coordenação motora mais desenvolvida que o bebê, imaginem treinar todos os movimentos desde o início com uma subluxação interferindo nos comandos do cérebro.

Talvez isso faça com que o pequenino demore mais para aprender a andar, ou talvez faça com que tenha cólicas, ou desconforto para mamar e isso prejudicará sua alimentação. Enfim, é impossível prever como essas interferências prejudicarão a criança, mas é certo que seja qual for o prejuízo, ele ocorrerá e algum momento, caso a criança não receba um ajuste quiroprático.

Algumas pessoas se perguntam como um bebê pode ter subluxação se os ossos nem sequer se formaram? Isso ocorre porque mesmo as estruturas primárias que ainda irão se tornar ossos podem interferir no Sistema Nervoso. Portanto, tão logo a criança nasça, ela pode e deve ser avaliada por um Quiropraxista especializado em pediatria, melhorando assim sua vida já desde o início.

Dúvidas ou curiosidades? Escreva – quiropraxia.rafael@gmail.com